Categorias Datas

DIREITOS E IGUALDADE DAS MENINAS

Publicado em

Instituído em 2012, o Dia Internacional da Menina, celebrado em 11 de outubro, visa comemorar os progressos na promoção dos direitos das meninas e mulheres adolescentes e ampliar as estratégias para eliminar as desigualdades de gênero em todo o mundo, entre elas o acesso e o direito à educação, à nutrição, aos direitos legais, os cuidados médicos e a proteção contra discriminação, violência e casamento infantil forçado.

Aqui no país a data foi lembrada pelo Instituto Plano de Menina, criado pela jornalista e comunicador Viviane Duarte. O primeiro Festival Plano de Menina foi realizado na última sexta-feira (11), no MASP, em São Paulo, em parceria com a agência BETC/Havas, responsável pela divulgação do evento, e que criou o conceito “O Nó na Garganta é só um Motivo pra Falar Mais”.

Além de palestras, talks e shows, o festival incluiu a divulgação de uma pesquisa inédita sobre a visão de futuro desse público, realizada com jovens mulheres, a maioria entre 16 e 24 anos, que afirmaram (80%) ajudar financeiramente a família, embora 29% delas estejam atualmente desempregadas. Quase metade, 47%, já mora com parceiro, e 31% com a família. A grande maioria, 92%, reconhece que a dificuldade financeira é o principal fator para não realizarem seus planos.

O Instituto Plano Menina, criado em 2016, atua em 10 estados do país e já impactou positivamente a vida de mais de 2 mil meninas só São Paulo. Após treinamento, visa conseguir empregos através da parceria que tem como empresas como Unilever, Amaro, Pepsico, Bayer e Omie, entre outras.

A programação do festival apresentou histórias reais de meninas da periferia que estão conquistando seus planos por meio do projeto e transformando não só sua realidade, mas como de toda sua família e comunidade, com uma nova visão de mundo e conexões com propósito que são realizadas.

“O Plano de Menina é um projeto incrível da Vivi Duarte e nós, como BETC/Havas, que temos lideranças femininas no nosso DNA e no board de diretores, não pudemos deixar de apoiar, de incentivar e de ajudar a colocar esse grande projeto na rua. Ajudar esse evento a acontecer é mais do que um privilégio, é uma obrigação nossa, como uma agência que acredita na diversidade e no equilíbrio de gêneros”, disse a diretora executiva de Criação, Andrea Siqueira.

“Nosso propósito com o Plano de Menina é ser uma ponte de acesso às meninas de periferias e transformar de fato suas vidas por meio da informação e conexões com mulheres inspiradoras e oportunidades no mercado de trabalho. Queremos fazer mais que advocacy, queremos transformar a vida de meninas que nascem sem oportunidades e engravidam cedo, reproduzindo o histórico familiar. Enquanto leis não saem do papel é preciso agir e garantir que estas meninas sejam protagonistas de suas histórias”, afirmou Vivi Duarte.