Categorias Entrevista

UMA COMUNICAÇÃO DE RESPONSA

Publicado em
Figueiredo: sonho antigo

Segundo estudos do Instituto Locomotiva, o potencial de consumo anual da classe C no Brasil gira em torno de R$ 657 bilhões. Além desse potencial, o objetivo da inclusão social, inserindo grandes marcas na conversa com mais da metade da população do país que não se vê representada na comunicação, resultaram na fundação da Responsa.

O projeto de lançamento dessa agência de publicidade e comunicação voltada para os novos centros urbanos das periferias e para o aproveitamento de profissionais das próprias comunidades, é uma parceria entre a Bullet e a empreendedora social Monique Evelle. Reconhecida pela “Forbes” como uma das 30 Under 30, ela é uma das 25 mulheres negras mais influentes da Internet no mercado brasileiro.

Eduardo Andrade (esq) sócio da Bullet com o time da Responsa

Fernando (Feof) Figueiredo, CEO da Bullet,  conta nesta entrevista o que motivou o lançamento desse projeto que alia o negócio ao social de forma sustentável, tornando-se uma agência de inteligência.

A Responsa é uma agência de publicidade?

– É uma agência de comunicação, que vai ajudar marcas a entrarem em comunidades da forma correta. Que vai comprar mídia, mas também vai fazer eventos, marketing digital, o que o momento do cliente ou marca demandar

Qual objetivo, além de proporcionar oportunidade a criativos das comunidades?

– Conversar com essa parcela da população que não se vê representada na Comunicação. Levar o olhar de quem vive nos novos centros urbanos para a comunicação das marcas com esse público. Não é ONG. É um negócio social, cultural e autossustentável.

Qual será o direcionamento da Criação?

– A responsa vai criar comunicação. Pode ser uma campanha, um projeto proprietário, um evento, uma ação de PR.  

Para Marcas ou apenas ações sociais?

– Para marcas, grandes marcas. Não é uma ONG. O objetivo não é fazer ações sociais. É fazer comunicação, com ética e com responsabilidade.

Qual o papel da Bullet nessa parceria?

– Esse era um antigo sonho da Bullet. Faz tempo que vínhamos pensando em como aliar o negócio ao social, a algo sustentável e que estivesse alinhado ao nosso DNA. Vamos desenvolver negócios para marcas a partir de conhecimento e conversa com essa grande parcela da sociedade que vive nos novos centros urbanos. Hoje marcas tratam tudo de forma padronizada. Nosso papel é desenvolver projetos feitos de forma correta para o público certo. A Bullet é sócia majoritária do projeto e vai entrar com sua expertise.