Categorias Televisão

BLUE ANT MEDIA APOSTA NO BRASIL

Publicado em

Fundada em 2011 no Canadá, a Blue Ant Media, produtora, distribuidora e operadora de canais de televisão, investe no Brasil acreditando no potencial publicitário do mercado. Oferece a anunciantes a oportunidade de ligar suas marcas a um conteúdo educativo dirigido ao público infantil em emissoras por assinatura.

Operando no país através dos canais ZooMoo e Love Nature, a empresa já atrai marcas importantes apostando em seus projetos.

A liderança da Blue Ant Media na distribuição e operação de canais, plataformas lineares e de streaming nos mercados latino-americanos e hispânico dos Estados Unidos está a cargo do brasileiro Júlio Sobral, general manager, Kids and Global Networks Latam.

Nesta entrevista, ele conta os objetivos da empresa na região, a relação com operadoras de TV e os anunciantes que celebram parceria com os canais atualmente exibidos no Brasil.

Julio: forma de educar entretendo

No país desde 2013 quando estreou na SKY, qual a posição do Zoomoo entre os canais infantis da TV brasileira por assinatura?

Voltado para crianças na idade pré-escolar, até 9 anos, o ZooMoo já é visto por 11 milhões de assinantes entre NET, SKY, NeoTV e Claro TV. Através de uma programação que combina  imagens da vida selvagem e séries de bonecos e animações, as atrações do ZooMoo são focadas em entretenimento e aprendizagem. A programação conta com conteúdo lúdico das melhores produtoras mundiais, como “Jelly Jamm”, “Kiko”, “Kooki’s”, “Teddies”, e as nacionais como Prof Policarpo e Caninópolis.

Além da TV por assinatura, onde mais o canal também está disponível?

O ZooMoo conta também com uma plataforma digital e dois aplicativos, disponíveis em Android e iOS, o ZooMoo Play, para assistir à programação em qualquer lugar, além do MyZooMoo, para a exploração e aprendizado sobre o mundo animal. O brasileiro foi o primeiro canal ZooMoo no mundo. Hoje estamos mais de 30 países inclusive na China, Australia, EUA, México, Inglaterra, Italia, Nigeria e muitos outros países na Asia.

Desenhos e programas que compõem seu conteúdo têm direcionamento de entretenimento ou educativo?

É uma nova forma de educar entretendo. Se fosse só educativo, perderia o lado lúdico, de fantasia, de sonhar com os animais que também aparecerem de forma marcante na nossa programação. Sabemos que as crianças na fase da primeira infância sonham muito com os animais e utilizamos isso para entreter elas com brincadeiras e novas possibilidades de aprendizado.

Quem são os principais anunciantes desse canal? E do Love Nature?

Produzimos conteúdos para a Nestlé, Faber-Castell, Special Dog, Clube dos Viralatas e atualmente temos a ONG Viva e Deixe Viver anunciando no canal. No Love Nature temos o SOS Mata Atlântica, o Poladian, a ONG Viva e Deixe Viver e o Médicos sem Fronteiras. Os dois canais abrem espaço para que projetos sócio ambientais e educativos possam por condições especiais.

Os canais comportam ações de merchandising ou branded content?

Nosso diferencial é exatamente o conteúdo voltado para a criação de valores em relação ao meio ambiente, a causa animal e a sustentabilidade para as crianças e seus pais. Conseguimos garantir oportunidades de patrocínios de programas, branded content, minimovies, selos, vinhetas, licenciamentos de produtos, aplicativos, eventos e cartilhas educativas.

Para cumprir a legislação de programação nacional os canais compram conteúdo de produtoras brasileiras? Quais?

Realizamos um edital e selecionamos seis produções para a nossa grade de programação que serão desenvolvidas com auxílio do FSA, entre elas temos produções das produtoras Copa Studio, Barry Company, 2Dlab, Giros, Dr. Smith e Latitudes Filme. Em breve também receberemos a segunda temporada de “O Laboratório do Professor Policarpo” realizada por Fernando Gomes que tem grande experiencia em infantis. Animações da “Origem”, “Lubinho” de César Cavelagna, clipes de Zooparky, Caninópolis entre outros compõem a nossa grade.

Quais são as metas em termos de audiência e faturamento?

Em 3 anos queremos estar entre os cinco canais mais vistos pelas crianças na faixa etária da primeira infância, de zero a 7 anos. O faturamento nos próximos anos deve triplicar comparado a este ano de 2019, contando com clientes que são mais que clientes, são parceiros. Investindo em Live Marketing, eventos, feiras de adoção, branded content, novos aplicativos, além da publicidade tradicional.

Existem negociações para ampliar a atuação dos mesmos por exemplo com a Vivo TV e Oi TV?

Sim, estamos em negociação com ambas as plataformas, tanto para a distribuição dos canais em modelo linear, como com a distribuição dos aplicativos nas plataformas. Nossa intenção é que os canais tenham a entrada nestes dois grandes players no primeiro semestre do próximo ano. De qualquer maneira, já há atualmente conteúdo de VOD para o público da VIVO TV, como Caninópolis, um desenho de produção nacional de grande sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *