Categorias Mercado

GLOBO MUDA PARA MEDIA TECH

Publicado em
Schaeffer: momento do novo

Considerada como um movimento fundamental para sua transformação em empresa Media Tech, a Globo anuncia a criação da Diretoria Integrada de Negócios, sob o comando de Eduardo Schaeffer, que vinha atuando como diretor da unidade de inteligência digital da emissora.

Com isso, deixa de existir a Diretoria Geral de Negócios e seu titular, Marcelo Duarte, também deixa a empresa após ter substituído Willy Haas em dezembro de 2017.

O objetivo dessa troca de modelo de atuação comercial visa oferecer soluções completas em uma única proposta de valor ao mercado anunciante. A partir de agora, todas as áreas de negócios da TV aberta e das operações digitais do Grupo Globo passam a atuar de forma integrada. O modelo de Media Tech propõe oferecer uma melhor experiência às pessoas e melhores resultados aos anunciantes.

“Mais do que juntar equipes, estamos falando em capacitá-las com novos conhecimentos e habilidades específicas de Media Tech, sem abrir mão dos atributos que elas aportam individualmente. É um processo permanente e que acontece ao longo do tempo. Preserva-se o que está certo ao mesmo tempo em que se vai ajustando o modelo, em um processo ágil e veloz. O que estamos fazendo é a integração definitiva do tradicional ao digital, do BI à inteligência criativa, da inteligência artificial à criatividade humana”, justificou o diretor-geral da Globo, Carlos Henrique Schroder.

“A vocação desta companhia é ser um hub, o lugar onde todos se encontram, oferecendo, inclusive, oportunidades cruzadas de negócios para as marcas”.

Eduardo Schaeffer  terá a missão de redesenhar a área e capacitar o time com novas ferramentas e habilidades. A opção pelo seu nome para a Diretoria Integrada de Negócios se deve à sua trajetória executiva, uma carreira inteiramente construída no mundo digital,  antes mesmo da sua chegada ao Grupo Globo em 2007.

“Este é um momento em que todas as empresas de comunicação repensam seus modelos, mesmo aquelas que já nasceram em ambiente digital. Estamos vivendo o momento do novo e, sendo um dos maiores grupos de comunicação do mundo, estamos também nos transformando”, confirma Schaeffer.

“Passaremos a oferecer um modelo integrado, desde a concepção da oferta até a abordagem final, unindo a capilaridade de todas as plataformas digitais do Grupo Globo ao alcance incrível que só a Globo tem no Brasil, por meio de uma TV aberta de qualidade e penetração inquestionáveis”, concluiu.

As mudanças na área de Negócios da maior operação do Grupo Globo acontecem seis meses após o anúncio do projeto “UmaSóGlobo”, feito por seu presidente-executivo, Jorge Nóbrega. O movimento tem o objetivo de transformar o modelo de negócios de todo o Grupo, sem abrir mão de seu DNA de conteúdo.

“O Grupo Globo está se transformando em uma empresa única e totalmente integrada, fortemente baseada no relacionamento direto com as pessoas. Vamos promover as melhores experiências por meio da junção de tecnologia e conteúdo, sustentados por um conhecimento profundo da jornada do consumidor e resultado de uma gestão de dados dos mais de 100 milhões de brasileiros que nos visitam diariamente”, explica Nóbrega.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *