Categorias Opinião

O FIM DE UMA ERA

Publicado em
Sorrell: uma paixão de 33 anos

Estaria Martin Sorrell cansado da publicidade na forma atual em que a atividade é praticada?

Provavelmente sim. A ponto de o agora ex-comandante do mais poderoso grupo mundial do setor há um ano vir combatendo o mais importante dos festivais internacionais.

Primeiro criticou o formato do Cannes Lions, seu aumento desenfreado de categorias em busca de cada vez mais inscrições e consequentes receitas. Depois chegou até a questionar a cidade de Cannes como local ideal para sua realização.

Tudo isso em nome de uma economia que suas redes insistiam em não adotar na busca feroz por mais Leões.

Martin Sorrell está fora. Renúncia ou comum acordo agora é o que menos importa. Os novos CEOs do WPP são Mark Read, CEO da Wunderman e do WPP Digital, e Andrew Scott, COO da holding na Europa.

O desenlace ocorre após uma acusação de “má conduta” por parte do board do conglomerado e, talvez o motivo principal, ter registrado o pior resultado financeiro do grupo nos últimos 18 anos.

O economista inglês Martin Stuart Sorrell iniciou seu contato com o mundo da publicidade em 1975 através da agência Saatchi & Saatchi, da qual foi diretor financeiro entre 77 e 84. Em 85 começou sua consolidação no setor ao investir na Wire and Plastic Products, a tal WPP, e um ano depois já se tornar CEO da fabricante de cestos de compras.

Em três anos realizou compras de 18 empresas de publicidade, incluindo aí as três gigantes JWT, Ogilvy e Y&R, levando de quebra a rede Grey.

Passados 33 anos, dos quais reinou absoluto por três décadas na publicidade mundial, a aposentadoria compulsória de Sorrell agita o mercado da propaganda.

Enquanto Sir Martin Sorrell nega qualquer envolvimento em improbidade financeira, o grupo, que trata o assunto como resultado de um comum acordo, faz questão de afirmar que a acusação ao ex-CEO não envolve valores materiais.

De qualquer forma, de acordo com seu contrato de trabalho, Sir Martin será tratado como tendo se aposentado, conforme detalhado na Política de Remuneração dos Diretores do WPP.

O mesmo documento apresenta uma declaração de Sorrell, declarando-se triste por deixar uma paixão de 33 anos.