Campanhas

TODO MUNDO JUNTO COM LUIZINHO

Publicado em

O novo comercial dos relĂłgios Yankee Street, da Magnum, uma produção impecĂĄvel de um minuto jĂĄ em veiculação, teve um custo financeiro baixĂ­ssimo. Sua receita emocional, porĂ©m, Ă© de uma grandeza inĂ©dita no mercado publicitĂĄrio. Dirigido por Renato Jabuka, foi produzido pela Dogs Can Fly que nĂŁo pagou qualquer cachĂȘ aos profissionais envolvidos, inclusive pessoas que fizeram as vezes de atores. Com criação da agĂȘncia Atis, o filme teve toda sua renda de produção de cinco diĂĄrias revertida para o projeto “Tamo Junto Luizinho”. A iniciativa da diretora de Atendimento da produtora, MĂŽnica Siqueira”, visa arrecadar verba para a compra de uma prĂłtese Genium X3, da Ottobock, para Luiz Alberto Ferreira, o Luizinho, motion designer da PrĂłdigo Films. VĂ­tima de acidente de moto, o esportista precisou amputar a perna apĂłs longa luta contra uma infecção Ăłssea. Seus amigos criaram o grupo “Tamo Junto Luizinho” no Facebook visando conseguir os R$ 262 mil necessĂĄrios para a compra da prĂłtese. Sucesso nos anos 90, o Yankee Street se tornou sĂ­mbolo de rebeldia e teve seu relançamento baseado no quesito inovação, com o conceito “No Rules”. Criação de RogĂ©rio Kihara e Rivaldo Evaristo. Produtor executivo Ricardo Whately e fotografia de Lucas Pupo. Direção de produção de Daniel Sigolo e Camila Madio. Montagem de Gian Carlos Batisttini. Áudio do EstĂșdo Angels, com direção musical de MĂĄrcio Arantes.

on TODO MUNDO JUNTO COM LUIZINHO

AgĂȘncias

PARCERIA EM BUSCA DE NOVOS CAMINHOS

Publicado em
Loes e Rossetto: inovação e foco

Idealizada no final do ano passado e operando com clientes desde março, a Mar Comunicação, de Renato Loes e Jader Rossetto Ă© lançada oficialmente com o objetivo de realizar um trabalho vertical para as ideias. O nome da agĂȘncia foi inspirado nas propriedades da ĂĄgua, em constante movimento e penetrando em todas as fendas. “Marcas contemporĂąneas, relevantes e criativas, sĂŁo fluidas. Da mesma forma, nossa meta Ă© encontrar caminhos nas mais diferentes mĂ­dias e plataformas para realizar a comunicação de nossos clientes”, explica Rossetto. Nubank de serviços financeiros e operadora de cartĂŁo de crĂ©dito internacional com a bandeira MasterCard foi o primeiro cliente a acreditar no projeto. Hoje, a carteira abriga tambĂ©m a corretora XP Investimentos, a Sauza, segunda tequila mais vendida no mundo, a Simplic de credito pessoal online e o Instituto Ação pela Paz, ONG comandada por Jayme Brasil Garfinkel, presidente do Conselho da Porto Seguro. “Estamos trabalhando em parceria com empresas inovadoras que estĂŁo transformando seus mercados de atuação. A Mar tambĂ©m nasceu para liderar uma mudança no mercado de comunicação e marketing”, explica Renato Loes. Conforme ele detalha, alguns anunciantes preferem trocar o atendimento de uma grande agĂȘncia por uma empresa pequena, porĂ©m com grandes profissionais. A Mar se dedica a um trabalho exclusivo e personalizado, mas tambĂ©m estĂĄ atenta a nichos de marcas novas de grandes anunciantes. “Se nĂŁo hĂĄ verba de mĂ­dia eletrĂŽnica, temos que encontrar novas formas de comunicação para as marcas, apresentar um diferencial”, diz Rossetto.

on PARCERIA EM BUSCA DE NOVOS CAMINHOS

Produtoras

PARTIZAN FINCA BANDEIRA NO BRASIL

Publicado em

Dois anos depois de chegar ao paĂ­s atravĂ©s de acordo de representação com a Zohar Cinema,a produtora francesa Partizan abre oficialmente seu escritĂłrio no Brasil. AlĂ©m disso, opera com o objetivo principal de investir em talentos nacionais, os quais poderĂŁo trabalhar para qualquer de suas sedes, em Paris, Londres, Nova York, Los Angeles, Berlin, Mumbai, Dubai, Estocolmo e Beirute. Uma das metas da produtora Ă© investir na ĂĄrea de videoclipes, acreditando no potencial criativo e artĂ­stico do Brasil. “O videoclipe estĂĄ no nosso DNA como a mĂșsica estĂĄ no DNA dos brasileiros”, diz Georges Bermann, fundador da Partizan. “Queremos criar um verdadeiro intercĂąmbio entre nossos artistas Internacionais e a mĂșsica brasileira, dando continuidade ao que fizemos em outros mercados com Bjork, Daft Punk, Rolling Stones, Madonna, U2, BeyoncĂ©, Aerosmith e Pharrel, entre outros.

Douglas: 11 anos em Paris

O comando da Partizan Brasil ficarĂĄ a cargo do produtor executivo Douglas Costa, que consolidou sua carreira na matriz da Partizan, em Paris. Ele integrou a equipe da produtora que ganhou a Palma de Ouro em Cannes, e durante 11 anos foi um verdadeiro embaixador do mercado brasileiro na Europa. Entre outros trabalhos, produziu o comercial “Corrida Maluca”, da Y&R para Peugeot, vencedor do prĂȘmio Profissionais do Ano da Rede Globo no ano passado, alĂ©m de “Catimba”, vencedor do Grand Prix do prĂȘmio Colunistas, 2014, tambĂ©m da Y&R para a TAM. A Partizan Brasil tambĂ©m vai se dedicar Ă  criação e produção de cinema de entretenimento, aproveitando alguns de seus premiados diretores, como Michel Gondry , Spike Lee, Antoine Bardou-Jacquet e Nima Nourizadeh.

on PARTIZAN FINCA BANDEIRA NO BRASIL

ConcorrĂȘncia

LODUCCA FESTEJA COM BLOOMIN’ONION

Publicado em
Renata Lamarco e Paula Castellan do Outback com Daniel Chalfon e André PB da Loducca

A Loducca venceu processo de concorrĂȘncia e fica com a conta de comunicação publicitĂĄria da rede Outback Steakhouse. “Mais do que um desafio, Ă© sempre um prazer trabalhar com marcas que, antes de ter um serviço ou produto, tem um propĂłsito”, comemora Guga Ketzer, presidente da agĂȘncia. “Essa parceria Ă© muito importante para nĂłs. Os valores e o jeito de ser da Loducca sĂŁo muito parecidos com os nossos. Trabalhamos diariamente para entregar a melhor experiĂȘncia para os nossos clientes, com um serviço caloroso e produtos de qualidade”, diz Paula Castellan, diretora de Marketing do Outback Steakhouse Brasil. A rede possui 71 restaurantes em 35 cidades de 14 estados do Brasil, alĂ©m de BrasĂ­lia. No mundo estĂĄ em 22 paĂ­ses entre AmĂ©ricas, Ásia e Oceania. O primeiro restaurante no paĂ­s foi inaugurado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em 1997.

on LODUCCA FESTEJA COM BLOOMIN’ONION

Campanhas

TODA HISTÓRIA PRECISA DE UM HERÓI

Publicado em

AlĂ©m daquele que sai da prĂłpria histĂłria, um outro herĂłi participa da formação da criança. O adulto que lĂȘ. Com esse tema, a nova campanha do programa ItaĂș Criança, da Fundação ItaĂș Social, começa com um filme de 3 minutos veiculado em break exclusivo da ação. Criado pela DPZ&T, o filme “HerĂłi” retrata o final da fĂĄbula do “Rei Arthur” colocando o pai de um menino como o cavaleiro que consegue tirar a espada da pedra. O projeto de mobilização nacional que incentiva adultos a lerem para as crianças jĂĄ distribuiu gratuitamente mais de 40 milhĂ”es de livros desde 2006. Neste ano, a expectativa Ă© entregar mais de 4 milhĂ”es de exemplares. “Acreditamos que garantir o acesso a livros infantis de qualidade Ă© um meio eficiente de contribuir com a educação das novas geraçÔes e efetivamente mudar o mundo. Quanto mais cedo vocĂȘ começa a ler para uma criança, maiores os ganhos no desenvolvimento intelectual e emocional dela”, explica Antonio Matias, Vice Presidente da Fundação ItaĂș Social. A campanha desenvolvida pela DPZ&T tem como pĂșblico-alvo os adultos, reforçando seu papel protagonista no processo. O comercial Ă© uma superprodução filmada em um castelo real do sĂ©culo XIV, na RepĂșblica Tcheca, com mais de 70 atores e figurantes locais. AlĂ©m do curta-metragem de 3 minutos que foi veiculado durante intervalo da novela “A Regra do Jogo”, da TV Globo, o filme tem versĂ”es de um minuto e 30 segundos. A estratĂ©gia inclui rĂĄdio, mĂ­dia impressa, OOH e ação nas redes sociais, onde o conceito “Leia para uma criança” ganhou tambĂ©m versĂŁo testemunhal “Eu leio para uma criança”. Criação de Rafael Urenha, Silvio Amorim, Bruno Landi, Vinicius Curi, Viktor Busch, Bruno BrazĂŁo e Raphael Lucone, com direção criativa de Urenha. Produção da Prodigo, com direção de Luis Carone e fotografia de Klaus Fuxjager. Animação e computação de Jonathan Post, trilha da SatĂ©lite e locução de Mauro de Almeida.

on TODA HISTÓRIA PRECISA DE UM HERÓI

AgĂȘncias

FUSÃO RESULTA NA NOVA AIDIA+BC

Publicado em
JĂșnior, Adriana, PepĂȘ e Cuca: multidisciplinar

Fundada em junho de 2013, a Aidia Branding Business Design, de Adriana Cury e Carlos Alberto Gallo, o “Cuca”, Ă© relançada no mercado como Aidia+BC apĂłs fusĂŁo com a BC, iniciais de Boutique de Comunicação, de Paulo Augusto CĂ©sar, o “PepĂȘ”, e Reinaldo CĂ©sar JĂșnior.  Ex- presidente da McCann Erickson e ex-VP de Criação da Ogilvy, Adriana Cury Ă© um dos destaques da propaganda nacional na ĂĄrea criativa. Redatora na MPM e diretora de Criação na Colucci no inĂ­cio de carreira, apĂłs passar por aquelas multinacionais ela tambĂ©m foi sĂłcia da Hullaboom e associada Ă  Mikson antes de formar a Aidia. A nova agĂȘncia, soma vĂĄrias disciplinas e ainda estĂĄ preparada para atender a ĂĄrea de Eventos. “O objetivo Ă© oferecer soluçÔes criativas em qualquer plataforma ou mĂ­dia, desde que os targets sejam atingidos e os objetivos alcançados”, explica Adriana. Ela acrescenta que os projetos da agĂȘncia devem tambĂ©m mirar aumento de vendas, construção de marcas e realização de negĂłcios em co-branding. A Aidia+BC jĂĄ registra alguns trabalhos realizados, como o evento de lançamento do V40, da Volvo, que teve a Mapfre como seguradora oficial e a garantia de R$ 25 milhĂ”es de cobertura para carros, convidados Vips, jornalistas e concessionĂĄrios. Entre clientes da nova agĂȘncia que acompanharam a Aidia e a BC destacam-se Carrefour, TetraPak, Faculdades EstĂĄcio, Construtora SĂŁo JosĂ©, SOS Mata AtlĂąntica, Solvey PlĂĄsticos Industriais e Styrolution, alĂ©m da rede Petz (ex-Pet Center Marginal). Esse anunciante, com 33 lojas e faturamento de R$ 340 milhĂ”es por ano, realizou concorrĂȘncia de agĂȘncias recentemente. Duas vezes jurada em Cannes, nas ĂĄreas de Print e no Titanium Lions, Adriana comanda o novo projeto ao lado do diretor de arte PepĂȘ, com passagens pela Ogilvy, DPZ e por 10 anos na Neogama BBH, JĂșnior, tambĂ©m diretor de arte com passagens pela DPZ, Colucci e Ogilvy, onde durante 12 anos tambĂ©m foi diretor de criação da Ogilvy One, e Cuca, profissional de Atendimento, especializada em Marketing Esportivo. Ele foi um dos idealizadores do Show do Esporte, da Rede Bandeirantes e tambĂ©m trabalhou na Y&R. Por essa expertise a Aidia+BC jĂĄ estĂĄ desenvolvendo projetos visando as OlimpĂ­adas Rio 2016.

on FUSÃO RESULTA NA NOVA AIDIA+BC

Produtoras

APRO QUER SUA PARTE NO STREAMING

Publicado em
Schmidt: receita equivalente

Paulo Schmidt, empossado na presidĂȘncia da APRO no Ășltimo mĂȘs de agosto, antecipa a agenda da entidade para reivindicar participação das produtoras associadas na receita do streaming publicitĂĄrio. Conforme matĂ©ria publicada neste Blog em 18 de setembro, esse modelo de entrega digital de comerciais jĂĄ representa 40% do volume de mercado e deve crescer ainda mais em 2016. Diante dessa realidade, a Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais vai convocar as trĂȘs empresas do setor que atuam no paĂ­s, Adstream, A+V Zarpa e AdTook, para tentar um acordo. “Estamos redefinindo novas pautas de atuação e talvez seja o momento de retomar o diĂĄlogo com as empresas de streaming. Aproveitamos este espaço para convidĂĄ-las para uma conversa no prĂłximo mĂȘs de outubro. Acreditamos que podemos construir um modelo de negĂłcios que garanta Ă s produtoras os seus direitos e responsabilidades pela entrega e, logicamente, receitas equivalentes ao trabalho executado” afirma Schmidt. Ele reconhece que desde o inĂ­cio da implantação desse sistema, as produtoras nĂŁo fizeram mais do que reclamar da perda de receita com cĂłpias. Enquanto isso, o streaming foi conquistando espaço e ganhando adesĂŁo de anunciantes e emissoras. “A eliminação da cĂłpia fĂ­sica e a simplificação da operação, porĂ©m, nĂŁo exclui a responsabilidade e a obrigação da produtora de acompanhar e entregar a obra publicitĂĄria. AlĂ©m disso, ela tem a garantia legal, que lhe atribui direitos por qualquer reprodução, inclusive cĂłpias”, diz ele. “TambĂ©m sou a favor da eliminação da entrega fĂ­sica e defendo a transmissĂŁo digital. É difĂ­cil contestar e questionar o quanto a evolução tecnolĂłgica vem transformando a forma de produzir e entregar”, reforça. “NĂŁo se trata, portanto, de resistir e considerar perda de receitas, como afirmou Celso Vergeiro, o CEO da Adstream Brasil. As produtoras primam pela qualidade e querem ter certeza de que a entrega seja eficiente. Afinal, produzir um filme publicitĂĄrio, alĂ©m de exigir muitos recursos financeiros, envolve talentos e profissionais que se dedicam, com muita alma, para resultar no melhor filme possĂ­vel. NĂŁo podemos correr riscos”, defende Schmidt. Para ele, os associados da APRO entendem que as empresas que estĂŁo operando streaming no mercado brasileiro deveriam estar alinhadas e prestando serviços tambĂ©m para as produtoras. “Elas nĂŁo podem entregar um produto que nĂŁo lhes pertence e muito menos foram autorizadas para isso”, reclama.

on APRO QUER SUA PARTE NO STREAMING