Categorias Patrocínio

IGUAIS NAS DIFERENÇAS

Publicado em

O poder da música de transformar e aproximar pessoas apesar das diferenças de cada um é o tema de série criada pela Africa para o Banco Itaú com foco no Rock in rio 2019, evento que tem o banco como patrocinador máster.

Objetivo é mostrar esse discurso na vida real através de três minidocumentários protagonizados por pessoas que através da música se encontraram usando suas próprias adversidades.

As histórias serão publicadas nas redes sociais do Itaú, além de exibidas no canal Multishow ao longo deste mês de agosto.

A estreia é com Tabatha Aquino, artista que cantava em transportes e espaços públicos para se expressar e ganhou fama quando um vídeo seu cantando no metrô do Rio de Janeiro viralizou na internet.

Para Thabata, carioca de 22 anos, mulher negra, mãe e cantora, a música sempre a consolou e a abraçou ao longo das dificuldades enfrentadas em sua vida. E seu talento e insistência a recompensaram. Após ter sido descoberta, ela assinou um contrato com uma grande gravadora.  

“Eu saía para a rua para cantar para os outros esperando me encontrar”, diz a cantora. “Eu buscava a minha cura, e com isso, eu levava cura também”.

 A música transformou a vida de Tabatha, que divide sua história de vida com quem a estiver ouvindo, mas também promove a união entre as pessoas, independente da origem, gênero, idade, religião, gostos e afins.  

“Nossa história com o Rock in Rio é marcada pela crença de que a música transforma e aproxima as pessoas. Com essas histórias reais, queremos valorizar as pessoas que abraçaram o poder transformador da música, e acima de tudo celebrar as diferenças. A história de Thabata e as outras que ainda iremos contar são exemplos concretos de como os encontros podem mudar vidas, algo que vamos explorar durante o festival em 2019”, diz Eduardo Tracanella, diretor de Marketing do Itaú Unibanco. 

“Em um mundo onde se coloca cada vez mais as pessoas em caixinhas, a música existe para nos lembrar que, sem as diferenças, não só ela não existiria, como tampouco a graça e o colorido da vida”, afirma Sophie Schonburg, ECD da agência Africa.

Criação de Thiago Andrade, Leonardo Henrique Barbosa e Vinicius Turani, com direção criativa de Phil Daijó e Leadro Pinheiro, direção executiva de Sophie Schonburg e direção geral de Sergio Gordilho.

Produção da CEGO, com direção de Daniel Levenhagem, fotografia de Victor Ponce e produção executiva de Maria Reser. Som da Lucha Libre Áudio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *