Categorias FIAP 50 ANOS

OS PRESIDENTES DE JÚRIS E SUAS EXPECTATIVAS

Publicado em
Clique para ampliar

Os presidentes dos júris das quatro grandes áreas de avaliação de trabalhos do Festival Ibero Americano de la Publicidad falam sobre as expectativas a respeito das peças e campanhas que participam do festival 2021.

O FIAP edição comemorativa de 50 anos será realizado de forma online no próximo dia 7 de outubro, a partir de Miami, através da parceria entre o festival, comandado pelo CEO Daniel Marcet, e a Produ, empresa de conteúdo de entretenimento para a América Latina.

Marta Ruiz Cuevas, CEO do Publicis Groupe México e Iberia, na categoria de Formatos, Juan Carlos Ortiz, presidente de Criação da DDB Americas e Presidente e CEO da DDB Latin, na categoria Inovação, Sergio Gordilho, CCO da Africa Brasil, na categoria Anúncios, e Simón Bross, diretor e produtor de TV, teatro e cinema, na categoria Produção, são os responsáveis por coordenar o trabalho de avaliação dos jurados.

“Penso que, por se tratarem de peças criadas num contexto de pandemia, devem refletir a forma como a indústria da publicidade se reinventou e estabeleceu as novas regras de utilização dos diferentes formatos existentes para promover a valorização das marcas”, diz Marta Ruiz Cuevas, presidente da área de Formatos.

Acredito que a utilização de formatos evoluiu de forma incrível ao longo do último ano, resultando em peças de qualidade inédita, e é isso que espero ver este ano no FIAP. O festival é reconhecido por premiar o melhor da criatividade na América Latina, e agora que se inicia uma nova era baseada na excelência, não tenho dúvidas de que veremos peças memoráveis ​​que se conectam com as pessoas como nunca antes, graças a uma combinação perfeita do melhor em tecnologia, inovação e criatividade”, completa.

“Em primeiro lugar, o que devo esperar encontrar? Inspiração, ideias que nos inspiram, que me inspiram, que inspiram o júri, que dizemos “Uau!”, Que coisa maravilhosa. Uma ideia tem de ter a capacidade de inspirar as pessoas, por isso, se estamos num festival, tem de ter a capacidade de inspirar um júri”, afirma Juan Carlos Ortiz, presidente do júri de Inovação

“Seria de esperar, porque uma ideia que inspira o júri é uma ideia que sem dúvida será algo que nos encherá de orgulho em representar a região ibero-americana perante o mundo. Então, inspiração e orgulho. Estamos falando da categoria inovação, que sem dúvida a primeira coisa em que vamos pensar é a palavra “Uau!”, Inovação para gerar um “Uau!”. Porque um “Uau!” marca sempre um caminho novo, um novo caminho, um caminho inspirador, um caminho que te faz pensar, um caminho que ainda não foi percorrido. O que isso significa? Que temos que encontrar ideias “Uau!””, finalizou.

“”Estou ansioso para avaliar o trabalho e saber o que fizemos de melhor na região após um ano tão inusitado. Principalmente em uma disciplina que, embora premie formatos clássicos, estes estão sempre se reinventando através da criatividade, interação, tecnologia e inovação”, diz Sergio Gordilho, comandante da área de Anúncios, que inclui filmes, impresso, rádio e out of home.

“Os momentos de crise, que nós, latinos, conhecemos muito bem, são momentos de oportunidade onde a nossa criatividade ainda floresce. Mais. Ideias simples, relevantes, poderosas, com boa execução e craft, e que conseguiram conectar e gerar conexões autênticas entre a marca e as pessoas, destacando o que foi e ainda é a prioridade do momento, como bem-estar, saúde e a segurança da sociedade deve ser grande vencedora”, concluiu.

“Estamos vivendo um momento que será lembrado para sempre. As pandemias mudaram a história. E assim como elas têm um lado trágico, também representam o início de tempos incríveis”, destaca Simón Bross.

“A pandemia de 1347 marca o fim da Idade Média e o início do Renascimento. A pandemia de 1918 marca o verdadeiro início do século 20. Temos a desgraça, mas também o privilégio de viver um momento de mudança fundamental, o início do século 21. Vamos julgar pedaços do nosso tempo. Da pré-pandemia, da pandemia e, com sorte, da saída dela. Temos que começar a vislumbrar algo desconhecido, novo, muito excitante. É um prazer e uma honra presidir o júri de produção nesta aventura”, afirmou.