1
 
Categorias Datas

EU EXISTO PARA O FUTURO

Publicado em

Pela primeira vez um filme institucional não tem assinatura. Mas não precisa quando a protagonista Fernanda Montenegro recita uma mensagem  de esperança.

Olhar para o futuro de forma positiva nunca foi tão importante em um ano desafiador para a humanidade, recomenda o comercial de final de ano do banco Itaú.

“Acredite em 2021”, criado pela Africa, estreou na TV aberta nesta terça-feira (22) no intervalo do Jornal Nacional.

A ausência da assinatura foi uma decisão da instituição para facilitar  seu compartilhamento entre familiares e amigos em grupos de WhatsApp e redes sociais, além de manter o foco na esperança por um ano melhor.

 “Decidimos não assinar o filme porque, em um momento como esse, a mensagem se faz muito mais importante do que o próprio mensageiro. Queremos que as pessoas possam se inspirar a partir dela e que sintam-se acolhidas e abraçadas. A chegada de um novo ano também significa renovação, por isso não podemos deixar de acreditar que 2021 trará novas oportunidades para sairmos dessa situação ainda mais fortalecidos”, diz Eduardo Tracanella, diretor de Marketing Institucional e Atacado do Itaú Unibanco. 

“O filme convida as pessoas a darem um voto de confiança para o futuro. Trouxemos a Fernanda Montenegro, que já foi a voz em outros filmes de final de ano do Itaú, para frente da tela este ano. Entendemos que esse convite feito por alguém com cabelos brancos e tão querida como a Fernanda tocaria as pessoas de uma forma comovente”, explica Alexandre Peralta, diretor executivo de Criação da Africa.

Quem quiser receber o filme em seu celular pode enviar uma mensagem para o número (11) 98845-4931 e, em seguida, compartilhar a mensagem com amigos e familiares para desejar um futuro com mais esperança utilizando a #AcrediteEm2021.

Criação de Alexandre Peralta, Adherbal Teixeira e Mariana Hermeto, com direção criativa de Peralta e direção geral de Sergio Gordilho.

Produção da Saigon Filmes, com direção de Vellas, fotografia de Rafael Martinelli e produção exeuctiva de Marcelo Altschuler e Carol Pessini. Som da Tesis, com direção musical de Silvio Piesco. Violino de Pedro Mibielli.

Aprovação de Eduardo Tracanella, Renata Brasil, Gabriela Yamamoto, Bianca Simões, Monique Araújo, Pedro Smith e Luciana Ralston.