1
 
Categorias Datas

SERIA CRISTO COMUNISTA?

Publicado em
Foto de Daniel Chiacos

O jogo político, a manipulação do povo e a polarização presentes em “Teocracia em Vertigem”, especial de Natal do Porta dos Fundos deste ano, são fatos bíblicos, mas, passados 2020 anos, enxergamos inspirações livres no livro sagrado para esse roteiro hollywoodiano da realidade nacional.

Escrito por Fábio Porchat, que interpreta Jesus, o oitavo Especial de Natal do Porta dos Fundos, estreia no dia 10 de dezembro no canal de Youtube do grupo. Neste mesmo dia, o especial também vai estrear no novo serviço de streaming gratuito da ViacomCBS, Pluto TV, lançado oficialmente no mês de dezembro e disponível para Android e iOS.

Entre manifestações como “Tchau, querido” e “Que Deus tenha a misericórdia dessa nação. Eu voto sim”, o especial satiriza o cenário político brasileiro desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff até os tempos atuais, em uma adaptação da saga bíblica sobre a crucificação de Cristo.

Com uma sociedade polarizada entre Jesus e Barrabás, o filme traz depoimentos de personagens da vida de Jesus Cristo como parentes, apóstolos, testemunhas anônimas e até mesmo “o outro lado”, com falas de Caifás e Pôncio Pilatos, que relatam suas visões do caso que mudou a história das religiões no mundo.

“Tivemos a ideia de fazer uma paródia de Democracia em Vertigem justamente para falar da polarização que está acontecendo no Brasil e no mundo. Se hoje está todo mundo falando de posições políticas, porque não explorar isso também na época de Cristo?” explica Porchat, sócio fundador do Porta dos Fundos.

“Afinal de contas, Jesus foi traído, julgado. Houve golpe, ou não houve golpe? É isso que a gente vai descobrir com os depoimentos daqueles que conviveram com ele, e também dos que se diziam os verdadeiros crentes. Na bíblia daquela época, Deus não tinha filho nenhum. Será que Jesus era comunista?” completa Porchat.

O filme deste ano conta com diversas participações especiais, como a diretora de “Democracia em Vertigem”, Petra Costa, e artistas como Clarice Falcão, Daniel Furlan, Emicida, Gabriel Louchard, Hélio de la Peña, Marcos Palmeira, Raphael Logam, Renato Góes, Teresa Cristina e Yuri Marçal, além de Arnaldo Antunes cantando “Marcha do Demo” (Titãs, 1988).

No elenco, estão também os fundadores do grupo: Antonio Tabet, Fábio Porchat, Gregório Duvivier e João Vicente de Castro, e a trupe fixa do Porta, composta por Evelyn Castro, Fábio de Luca, Gabriel Totoro, Noemia Oliveira, Pedro Benevides, Rafael Infante, Rafael Portugal e Thati Lopes.

“Dessa vez, além do desafio inerente do Especial de Natal, que é contar a mesma história de um jeito diferente todo ano, tivemos que pensar de que forma produzi-la com todos os cuidados impostos pela pandemia. Fomos mais uma vez surpreendidos pela criatividade do grupo, que traz um tema importante, relevante e cuja linguagem narrativa facilitou a adoção de todos os protocolos de segurança” diz Christian Rôças (Crocas), CEO do grupo.