1
 
Categorias Produtoras

OLHAR FEMININO NO TIME DA ZOHAR

Publicado em
Joana: a importância da narrativa

Joana do Prado iniciou sua carreira cinematográfica em documentários, passou por publicidade e chegou à narrativa ficcional. Como ela diz, carrega as três influências em seu trabalho, agora ligado à Zohar, que a anuncia como nova integrante do time de diretores que já conta com a dupla Tomat, Vokos e o trio Cajamanga.

Diretora, roteirista e fotógrafa, Joana é formada em cinema pela Goldsmiths College, da Universidade de Londres, com especialização em Documentários. Começou a carreira trabalhando com publicidade para, em seguida, partir para a ficção, dirigindo séries para TV.

Com essa bagagem ela transita entre a publicidade, o cinema e a fotografia sempre com ênfase no primor estético, misturando arte com publicidade e criando visuais únicos aos trabalhos em que atua. Seu currículo inclui a direção de filmes publicitários para marcas como Vivo, Jeep, Coca-Cola, Natura e Brastemp/Whirlpool. Com Brastemp/Whirlpool, aliás, foi premiada no começo de 2020 com Ouro como “Best Digital Campaign” no MAA Globes Awards, em case assinado pela agência BFerraz.

“Foi um trabalho em que participei muito ativamente do processo de criação dos filmes, formato e linguagem, em uma parceria ótima com a agência. Apesar da natureza documental dos filmes, acho importante destacar que escolhi abordá-los com um estilo que usou muito do processo mais ficcional, com roteiros definidos em cima de entrevistas feitas com antecedência com as personagens, para então definirmos as histórias, shooting boards e decupagens prévias”, explica a diretora.

“A soma do formato documental com a ficção e o olhar para a fotografia me ajudam a desenvolver uma abordagem e um estilo de trabalho que destacam a importância da narrativa, buscando sempre retratar diferentes protagonismos e revelar belezas diversas e plurais, impulsionadas pelo craft e pelo cuidado estético”, completa.

Atualmente, Joana também está trabalhando em um longa-metragem documental que abarca questões de gênero e do feminino (ganhador do PRODAV/FSA) e desenvolve uma série detetive voltada ao público juvenil, que está roteirizando e também irá dirigir.

“Com a Joana entrando para nosso casting, o olhar feminino ganha força também entre nossos diretores de cena. Todos eles, aliás, são impecáveis naquilo que realizam com muita inspiração e qualidade”, afirma Fernanda Rossi, que integra o trio de sócios e produtores executivos da Zohar ao lado de Isabelle Tanugi e Carlos Paiva. A produtora atua no Brasil e no exterior e possui escritórios no Rio de Janeiro e em São Paulo, além de representar no país algumas das mais conceituadas produtoras internacionais