Categorias Agências

OGILVY CONVIDA MERCADO À INCLUSÃO

Publicado em
Clique para ampliar

Com o objetivo de ampliar a presença do negro no mercado publicitário, tanto nas campanhas como atores, produtores, na Criação e outras áreas de liderança das agências, a Ogilvy Brasil apresenta o “Eixo Benguela”.

Com a afirmação “Negros da Ogilvy em Movimento”, a iniciativa nasce é um desdobramento do SOMOS, grupo responsável por promover a diversidade e inclusão de negros, mulheres e LGBTQIA+ na agência. 

Formado por 16 profissionais negros da Ogilvy Brasil, o Eixo Benguela tem proposta de ir além de um coletivo, e significar um convite à união, que se propõe a gerar debates sobre a importância da representatividade racial na publicidade, por meio de conteúdo informativo que gere conhecimento, reflexão e, principalmente, promova mudanças.

Tereza de Benguela foi uma líder quilombola, nos anos 1750, que ajudou sua comunidade, formada por negros e indígenas, a resistir à escravidão por mais de duas décadas. Sua imagem de resistência e luta serviu de inspiração para o núcleo, que traz a imagem de liderança da mulher negra como símbolo do Eixo Benguela.  

“O Eixo parte das vozes potentes que já existiam no Black Ogilvy e têm o desejo de ser agentes dessa mudança tanto interna, com nossos colegas de trabalho, equipes e clientes, quanto externas, com o mercado. Nosso propósito é ser esse lugar seguro para repensar uma publicidade mais inclusiva”, explica Luma Oliveira, Account & Project Executive na Ogilvy Brasil 

O primeiro conteúdo do Eixo Benguela já está no ar em um showcase criado pelo grupo no Linkedin da Ogilvy Brasi, em um vídeo manifesto que explica a iniciativa.

“O grupo nasceu desse desejo também de trocar com o mercado. Queremos emitir nossa opinião e desenvolver projetos sobre os temas tangentes a diversidade e inclusão e desejamos estreitar o diálogo com outros núcleos que também estejam empenhados em transformar a publicidade”, diz Carola Oliveira, Content Strategist Sênior na Ogilvy Brasil 

Em novembro de 2019, quando o grupo SOMOS trabalhava na produção do Novembro Negro, projeto interno realizado em razão do Dia da Consciência Negra, profissionais da Ogilvy envolvidos com a ação criaram um grupo de WhatsApp para falar de pautas e temas a serem abordados. Esse projeto originou um grupo de afinidades, então chamado informalmente de “Black Ogilvy”. 

Após uma série de encontros por afinidade e trocas com outros núcleos negros do mercado, como AfroGooglers, Black Nu e Facebook Black, o grupo decidiu ampliar sua atuação, tanto internamente quanto para o mercado. Assim nasceu o Eixo Benguela, uma iniciativa institucionalizada pela Ogilvy Brasil, com apoio do CEO Luiz Fernando Musa.  

“A diversidade tem sido um dos nossos principais pilares nos últimos anos, até por uma questão de refletirmos com mais fidelidade a sociedade que vivemos. Nossos esforços em discutir e ampliar a representatividade racial dentro de casa tem gerado ganhos incríveis para estabelecer vínculos mais genuínos com as pessoas”, afirma Musa.  

 “É nosso papel enquanto líderes não manter tudo isso apenas internamente, mas convidar todo o mercado para essa reflexão. Temos atualmente na Ogilvy, 27% de pessoas negras, e entendemos que há espaço para não só ampliar essa equação desde a base, mas fomentar e treinar, sobretudo, novas lideranças. Essa é uma obrigação de todos, desde os departamentos de RH, passando pelos colaboradores e líderes”, completa.