Categorias Ação Social

PELA SAÚDE, CONTRA FAKE NEWS

Publicado em

O estado de São Paulo concentra 97,5% dos casos de sarampo registrados no país neste 2019, atingindo 246 municípios, principalmente da região metropolitana da capital. A taxa de crescimento da doença, considerada totalmente controlada até recentemente, chega a 18% no país. Até outubro, foram mais de 12 mil casos confirmados, com a ocorrência de 9 óbitos devido a complicações após o contágio.

Entre outros esforços para reverter a situação, campanhas inclusive da iniciativa privada visam esclarecer a população. Neste último domingo (1), uma ação promovida em parceria entre a Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas e a agência Havas Health & You, levou o tema para o futebol

Jogadores do Santos Futebol Clube entraram em campo para a partida contra a Chapecoense com as mangas do uniforme arregaçadas e um curativo em um dos braços.

O surto da doença que atingiu o país após ter sido iniciado na região Norte do Brasil, vem preocupando o Ministério da Saúde, especialmente em razão de Fake News disseminadas em redes sociais com informações incorretas que desestimulam a vacinação. Diante disso, o país apresenta o menor índice de cobertura vacinal em 16 anos.

A ideia foi mostrar que as vacinas são tão seguras a ponto de poderem ser tomadas mesmo antes de uma partida de futebol ou qualquer outra prática esportiva. Os atletas também carregaram uma faixa no campo com a seguinte mensagem: “Vacina Salva. Fake News Mata”.

“O futebol é uma poderosa plataforma de causas. Estamos muito otimistas de que a mensagem será amplificada por meio dos jogadores. Pois se os atletas podem se vacinar antes de uma importante partida de futebol, isso significa que jovens sadios também podem e devem. Sem medo de qualquer problema, perigo ou contraindicação”, diz Laura Florence, diretora executiva de Criação da Havas Health & You, que também desenvolveu peças da campanha para o estádio, anúncios de jornal, posts para as redes sociais e spots de rádio.