Categorias Festivais

O PODER DA INTERNET E A REAL AMÉRICA

Publicado em
Taralli:  relação agência-cliente tem que mudar

De Buenos Aires– Fernando Taralli, presidente da VML Brasil e CIO da VMLYR Latam, e Rodrigo Jatene, CCO da Grey West (Los Angeles e San Francisco), foram os brasileiros palestrantes no primeiro dia da edição 22 do festival internacional El Ojo de Iberoamerica.

Em sua palestra, Taralli falou sobre a adaptação das marcas à nova comunicação, que exige rapidez e eficiência, já que existem estudos comprovando que a Internet tem mais influência sobre os jovens do que os amigos, segundo ele.

A discussão chegou à relação entre agências e clientes. Para Taralli, mesmo as redes globais precisam se adaptar a essas novas necessidades, pois muitas vezes é preciso aprovar uma ideia em quatro horas.

Jatene: América é muito mais que Estados Unidos

Jatene por sua vez, há um ano e meio nos Estados Unidos, após deixar a copresidência da Grey Brasil, falou sobre a importância de se considerar a América como um todo como ela realmente é, embora muita gente identifique apenas os Estados Unidos como sinônimo da nomenclatura.

O criativo brincou com mapas na tela e afirmou que a Grey é uma rede que procura entender essa grandeza da região, do Alaska ao Ushuaia.

“A América é Peru, Chile, México, Brasil, e a publicidade da região também é rica e criativa, apesar do reconhecimento mundial ao mercado norte-americano.

Segundo ele, o sonho de América se refere somente aos Estados Unidos, porque sempre foi uma terra de oportunidades, mas que também tem problemas.

E na publicidade, especificamente, a população de imigrantes cresce a cada dia, assim como no país ou numa região como a Califórnia, onde 32% dos moradores são mexicanos.

Jatene também mostrou parte de seu trabalho na Grey. No Brasil, por exemplo, onde a agência jamais havia decolado até cinco anos atrás, foi sua equipe, sob o comando de Marcia Esteves, que a elevou ao patamar de agência criativa e ganhadora de prêmios.

“Sinto orgulho de ter feito parte desse processo e de ter deixado o Adriano Matos no comando criativo, que vem mantendo a qualidade do trabalho”, disse.