Categorias Campanhas

BUD RESGATA PAIXÃO PELO BASQUETE

Publicado em

Na contramão da atual cultura esportiva brasileira, Budweiser lança campanha criada pela Africa para enaltecer o basquete, modalidade que já teve fases de glórias com suas seleções nacionais em 59 e 63, campeã mundial com o time masculino, e 94 com o feminino.

O país que já teve Wlamir Marques e Oscar Schmidt, único brasileiro no Hall da Fama mundial, Hortência e Magic Paula, vem experimentando um período de decadência desde o fim dos anos 90.

Mesmo assim, ainda tem atletas atuando na NBA, a liga norte-americana que ainda consegue manter um vínculo com os apaixonados por esse esporte no país. E para eles é dirigida a nova campanha, que começou a ser veiculada na fase de playoffs da NBA e terá uma grande comunicação da marca até as finais, em junho.

Cerveja oficial do basquete dos EUA, Budweiser faz uma homenagem aos torcedores e atletas que se superam todos os dias por amor ao esporte.

Com criação da agência Africa, o filme traz personagens que enfatizam a autenticidade e a força das pessoas que pertencem ao mundo do basquete, com diversas situações que ilustram essa paixão, como ficar acordado sozinho durante a madrugada para assistir ao jogo, aguentar olhares estranhos quando se veste de acordo com o estilo e nunca desistir de fazer a cesta perfeita.O comercial tem como trilha o clássico “Born Free”, eternizado por Matt Monro.

Mesmo com a retomada de sua popularidade no país, principalmente nos playoffs, os fãs brasileiros do esporte ainda não são compreendidos. Neste cenário, Bud é uma das únicas marcas no Brasil a falar e comentar o torneio.

“Os fãs do basquete são verdadeiramente apaixonados pelo esporte! Tanto os jogadores, como o público, criam tendências com suas atitudes dentro e fora das quadras. A cultura do basquete é única e supera todo o óbvio. Queremos cada vez mais valorizar essas pessoas e tudo aquilo que elas acreditam e valorizam”, afirma Alice Alcântara, gerente de Marketing de Budweiser.

Criação de Fernando Marar, Linus Oura, Rodrigo Barbosa e Tiago Abre, com direção criativa de Matias Menendez e direção geral de Sergio Gordilho. Produção da Stink Films, com direção de Douglas Bernardt e fotografia de Adolpho Veloso. Som da Quiet City Music & Sound, com produção de Chris Jordão.