Categorias Datas

PARAMANEQUINS CELEBRAM CONQUISTAS

Publicado em
Vinícius: mais fãs para o esporte

Para celebrar neste sábado (22) o Dia Nacional do Atleta Paralímpico e homenagear esses heróis que já conquistaram 235 medalhas para o país, a Braskem, que patrocina o paratletismo brasileiro desde 2015, realizou ação criada pela agência Africa na loja Bayard do shopping Ibirapuera, em São Paulo.

Especializada em artigos esportivos, a loja teve sua vitrine composta por paramanequins, modelos personalizados para retratar deficiências de paratletas.

O evento contou com a presença dos medalhistas Silvania Oliveira, Yohansson do Nascimento e Vinícius Rodrigues. Até o final deste mês, a identidade visual da campanha “Paixões Contadas em Recordes” ficará exposta.

O Brasil estreou jogos Paralímpicos em 1972, em Heidelberg, Alemanha, com atletas das modalidades atletismo, tiro com arco, natação e basquete em cadeira de rodas.

Até hoje, o país conquistou 74 medalhas de Ouro, 86 de Prata e 75 de Bronze, chegando ao 23º lugar do quadro geral de medalhas paralímpicas.

Em 2014, dois atletas levaram o Brasil a disputar pela primeira vez os Jogos Paralímpicos de Inverno, em Sochi, na Rússia.

“A exposição dos manequins ao lado dos cartazes com os recordes que atingimos faz com que as pessoas pensem que é possível atingir todos os seus objetivos”, disse Silvania Oliveira, medalha de Ouro no Salto em Distância na Paralimpíada de 2016 no Rio de Janeiro na categoria para atletas cegas.

Yohansson, que ganhou Ouro em Londres 2012 na classe T45, para amputados ou deficiência nos membros superiores, lembrou que que quando começou a praticar esporte em 2005, nunca imaginou que um dia os atletas paralímpicos teriam tanta visibilidade como têm hoje.

Vinícius Rodrigues, recordista das Américas nos 100 metros raso com tempo de 12 minutos e 14 segundos, acredita que a ação traz mais fãs para o esporte.

Com a ação, a Braskem reforça a sua crença de que a química e o plástico melhoram a vida das pessoas. No paratletismo brasileiro, o plástico tem uma aplicação efetiva, já que está presente na composição das próteses, tornando-as mais leves, confortáveis às pernas dos atletas e aumentando sua performance.

Criação de Fernanda Machado, Leonardo Azevedo, Daniel Neme e Fábio Has, com direção criativa de Sibely Silveira e Samir Mesquita, e direção geral de Sergio Gordilho.