Categorias Sem categoria

UM DESFILE CONTRA A “MODA” DA VIOLÊNCIA

Publicado em

O Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro serviu de cenário para um desfile de moda diferente.  Em ação assinada pela DDB de Moçambique, modelos representando mulheres vítimas de violência doméstica invadiram a passarela da Vodacom Mozambique Fashion Week. Com o tema “Não pode estar na moda”, a campanha assinada pela organização N’Weti tomou conta da 10ª edição de um dos eventos de moda mais importantes do continente africano. O objetivo foi chamar a atenção do povo moçambicano para uma triste realidade do país. No principal espaço do evento, foi criada passarela em um ambiente sinistro e trilha sonora criada especialmente para o tema “O desfile que nunca deveria ter acontecido”. Para surpresa dos convidados, gritos e vozes remetiam à uma cena de espancamento de uma mulher. Modelos caracterizadas desfilaram até a entrada de um homem com o cartaz “Não pode estar na moda”. “Era preciso criar algum fato em favor de uma mudança de comportamento que se faz urgente no País”, explica André Coelho, diretor criativo da DDB Moçambique. Aprovada em 2009, a implementação da Lei contra a Violência Doméstica em Moçambique ainda sofre com algumas limitações. “Esta parceria com o evento e a agência de publicidade nos ajuda a mostrar que toda a população tem responsabilidade sobre o tema”, diz Ilundi Durão Menezes, diretora da N’Weti. O trabalho teve a supervisão criativa de Ricardo Traquino, da DDB Moçambique.