Categorias Produtoras

ACORDO INTEGRA SIDE NA AMÉRICA

Publicado em
Sebastián e Renato: mão dupla entre Brasil e América

Os filmes “Genro” e “Candidato”, criados pela Talent Marcel para Seminovos da Movida Locadora, foram os primeiros trabalhos da nova parceria da Side Cinema de Renato Assad com a produtora argentina Fight Films.

Com sede em Buenos Aires e escritórios em Los Angeles, Cidade do México, Santiago, Montevidéu e Bogotá, a Fight iniciou sua trajetória no mercado brasileiro com a direção de Hernan Bargman.

Com o acordo, todos os diretores de cena que integram o casting da Fight passam a ser disponibilizados ao mercado brasileiro: Adriana Laham, Herman Bargman, Radames, Charly Gutierrez, Marcelo Szechtman, Jonathan Knuchey, Claudio Divella, Franco Verdoia, Maria Jorda e Luis Gerard.

Eles irão atuar no Brasil ao lado dos diretores que já dirigem pela Side: Federico Garcia, Pablo Fusco, Julien Samson e Ronald Koetzie, além de Renato Assad.

A Side surgiu em 1990 como Side By Side, fundada por Assad, Itagiba Cobra e Paulo Machline, estes dois fora da sociedade há mais de 15 anos. Um de seus primeiros trabalhos, o filme “Futebol” para TV Mitsubishi, na época cliente da Fox de Roni Ghottilf, ganhou o Grand Prix do prêmio Colunistas.

“Sem dúvida nenhuma essa parceria abre ao mercado brasileiro um leque de diretores talentosíssimos e com um custo excelente. Queremos, juntos, conquistar agências e clientes com esses talentos”, diz Renato Assad.

Ele avalia que a parceria aumenta a expertise e a capacidade de produção de filmes, com mais troca de informações, o que garantirá mais qualidade técnica e criativa em todos os processos.

“Outro ponto importante para nós são os escritórios da Fight espalhados pelo mundo. Isso aumenta a nossa capacidade de produção fora do Brasil, facilitando também processos de exportação e importação de filmes”, completa.

“Nossa capacidade de produção e flexibilidade para os mais diversos projetos, de diferentes magnitudes, além de nossa experiência com grandes marcas, nos permitiu construir um reel sólido, muito amplo e variado”, afirma Sebastián Soneira, sócio da Fight Films.

“Essa aliança nos dá a possibilidade de filmar em toda a América Latina, pois somos uma das únicas produtoras da região que tem escritórios em quase todos os países das Américas. Também podemos faturar localmente em cada um desses países, bem como nacionalizar os filmes quando isso for necessário. E sobretudo temos custos muito bons. Aliás, nossa relação custo e qualidade é memorável”, ressalta Sebastian.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *