Categorias Livros

AMIGOS, PROFISSIONAIS E LÍDERES

Publicado em

“Causos” mostram que atividade publicitária é muito mais do que um simples negócio

Rossini: história (foto Alê Oliveira)

Dos 16 profissionais convidados para o almoço no Clube Nacional, em São Paulo, que marcou a fundação do Clube dos 100 Amigos, em 16 de junho de 1998, 15 deles assinaram a ata no local e se propuseram a chegar ao número que deu nome ao grupo. Octavio Florisbal, da Rede Globo, em viagem, não compareceu na oportunidade.

Vinte anos depois, o livro “É o que Parece”, editado pelo jornalista Antoninho Rossini, da Tag & Line, com coordenação editorial de José Francisco Queiroz e comercial de José Maurício Pires Alves, comemora a data e o fato do Clube se manter ativo com almoços periódicos onde se relembram cases interessantes, passagens divertidas e o sucesso da comunicação publicitária brasileira.

A obra foi lançada nesta quinta-feira no Conjunto Nacional e contou com grande parte dos profissionais que a viabilizaram com suas histórias. Fato interessante contado por Rossini, é a participação no livro de Altino de Barros, um dos maiores nomes da Mídia no país, que mesmo acamado foi o primeiro a entregar seu texto, pouco antes de falecer, em fevereiro deste ano.

O Clube dos 100 Amigos, na verdade, nunca chegou a 60 membros. Mas seus integrantes, como pode se constatar pelos “causos” contados, representam uma boa parte da história da publicidade brasileira, que nasceu nos anos 40 com a chegada das primeiras multinacionais do setor ao país.

Em seu prefácio, Roberto Duailibi, o D da icônica DPZ, lembra que a geração do Clube dos 100 foi quem definiu os rumos e a profissionalização da atividade no Brasil, entre 1955 e este 2018. Como ele diz, foram membros desse clube que fundaram as entidades que ainda regem a atividade no país, como a APP, ABAP, Conar e a ESPM, escola referência da propaganda, além de subscrever a lei 4.680.

O livro, verdadeira enciclopédia da publicidade nacional, contou em seu conselho editorial com nomes como Álvaro Almeida, Armando Ferrentini, Joao de Simoni, José Carlos de Salles Neto, Luiz Lara e Paulo Gregoraci.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *