Categorias Ação Social

TEM LUGAR PARA MEU AMIGO?

Publicado em

A prefeitura de São Paulo precisava encontrar uma mídia eficiente para falar com boa parte das mais de 20 mil pessoas que vivem em situação de rua na cidade. Uma população que não tem celular, não está nas redes sociais e não possui TV.

Objetivo era comunicar que agora novas unidades dos Centros Temporários de Atendimento aceitam e oferecem espaço para abrigar os fiéis companheiros desses cidadãos.

A campanha, criada pela agência nova/sb, foi motivada pelo fato de que um considerável número de moradores de rua de São Paulo abria mão da segurança dos abrigos pelas frias calçadas e viadutos por um motivo nobre, ou seja, não abandonar seus cães, que não eram aceitos nesses locais.

A solução foi comunicar a novidade nos próprios locais onde vive essa população carente, os viadutos da metrópole utilizando seus tetos para as mensagens.

Grafiteiros da capital paulista foram convidados para pintar mensagens que chamassem a atenção dos moradores de rua exatamente no momento em que estivessem deitados nesses lugares inóspitos.

Foram escolhidos cinco locais próximos aos CTAs com espaço para cães, com prévios estudos sobre a posição ideal da obra, viabilidade e todas as medidas de segurança.

“Nosso objetivo foi ‘falar’ com essas pessoas na hora em que elas vão dormir. Quando deitam, é esse o cenário que veem: o teto dos viadutos. Estamos utilizando esse espaço público para comunicar uma mensagem de interesse dessa população. É como criar uma nova mídia, especifica para falar com o morador de rua”, explica Átila Francucci, vice-presidente de Criação da nova/sb e idealizador da ação.

Cada um dos artistas participantes: Galo, Randal, Pixote, Thassio e René Muniz, teve total liberdade para desenvolver seu trabalho, tendo como objetivo passar a mensagem de que os moradores de rua e seus cães seriam bem recebidos nos novos abrigos. Além do forte apelo visual e estilo de cada um dos autores, elas traziam informações relevantes sobre endereço, direção e, principalmente, a conscientização de que os cães, agora, também eram bem-vindos.

Criação de André Pessoa e Caio Grafietti, com direção criativa de Átila Francucci.  Videocase produzido pela Digital 21, com direção de Vitor Amati e produção executiva de Rodolfo Patrocínio. Som da SaxSoFunny, com trilha de Zezinho Mutarelli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *