Categorias Ação Social

ASSÉDIO NÃO É PAQUERA

Publicado em

Criada pela Heads para a seção ONU Mulheres, a campanha “Respeita as mina. É simples”, visa alertar os foliões sobre o crime de assédio sexual no Carnaval, quando se registra um aumento considerável desse tipo de ação.

Baseado numa cultura em que os homens não escutam as mulheres, as peças reforçam o significado de frases de recusa feminina em caso de abordagem, o que pode levar ao ato criminoso.

Em 2017, o crescimento no número de denúncias chegou a 90%. Foram 2132 atendimentos registrados pela Central de Atendimento da Mulher (disque 180) apenas nos quatro dias de Carnaval.

A campanha, com patrocínio da Atento Soluções, Avon e Itaipu Binacional, tem o suporte do Comitê Nacional Impulsor ElesPorElas HeForShe e o slogan foi inspirado no movimento criado pela Secretaria de Políticas para Mulheres, do Governo da Bahia.

A ação faz parte do movimento global de solidariedade pela igualdade de gênero ElesPorElas HeForShe para falar diretamente com os homens e mostrar que a responsabilidade do assédio nunca é da vítima, mas sim do assediador.

A estratégia inclui comercial, vídeos de animação, spots de rádio, pôsteres e cartazes para veiculação em mídias digitais de todo o Brasil e outdoor em várias cidades do país.

Apoiam a veiculação de peças o Museu de Arte Moderna de São Paulo, Brasília Cidadã, Metrô-DF, Metrô-SP, e Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia.

“O Carnaval é um momento de diversão para todas e todos, mas infelizmente a realidade é que os espaços ainda não são seguros para que as mulheres possam se divertir sem medo de violência. Para tanto, é preciso que os homens abandonem comportamentos nocivos que perpetuam a violência e isso requer que eles respeitem as mulheres”, diz Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres no Brasil.

Com frases simples, a campanha mostra que os homens não podem julgar o comportamento das mulheres e nem tomar atitudes que contrariam suas vontades. As frases evidenciam que a mensagem é óbvia e que não cabem outras interpretações pelos homens:

“Se a mulher disse não para você, significa que ela disse não para você”. “Se a mulher veste roupas curtas, significa que ela está querendo vestir roupas curtas”. “Quando a mulher diz que não quer beijar você, significa que ela não quer beijar você”, são algumas das frases estampadas nas peças.

O objetivo dessas mensagens é provar que assédio não é paquera, e que a diferença entre as duas abordagens é o respeito. Se a resposta da mulher não foi respeitada ou se ela não concedeu a aproximação, a abordagem é assédio sexual.

Criação de Bruno Pereira e Eduardo Vares, com direção criativa de Kike Borell e direção geral de Rynaldo Gondim. Ilustração de Giulia Bianchi, produção de áudio da Cabaret, com assinatura do maestro André Henrique, produção de Lucas Comparato e locução de Ingrid Lopes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *