Categorias Polêmica

REVIRAVOLTAS NA SECOM E BB

Publicado em

DPZ&T entra com recurso por Secom e site identifica conflito revelado pelo Banco do Brasil

Desclassificada pela comissão de licitação da verba publicitária de R$ 200 milhões da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, a DPZ&T já entrou com recurso e acredita em sua aprovação.

Enquanto isso, o site “Janela Publicitária” revela quem seria o provável membro da comissão que avaliou as propostas do Banco do Brasil e que deveria ter se declarado impedido, motivo do cancelamento da concorrência.

No caso da Secom, foram confirmadas as agências nova/sb e Young & Rubicam, com a inclusão da Calia Y2 , que tem como sócio Gustavo Mouco, irmão de Elsinho Mouco, consultor de marketing do presidente Michel Temer.

Segundo informações, o erro da DPZ&T na proposta refere-se a prazo de validade da proposta, declarado como 60 dias em vez dos 90 dias exigidos pelo edital.

Na agência, há a certeza de aceitação do recurso, já que o erro não afetaria a proposta técnica apresentada.

Quanto ao Banco do Brasil, cuja concorrência da verba de R$ 500 milhões foi cancelada após investigação interna, motivada por vazamento de resultado publicado pela Folha de S.Paulo, a instituição afirmou ter tomado a atitude por outro motivo.

Segundo o banco, um dos membros da comissão técnica, não teria se declarado impedido de julgar por conflito de interesse.

Publicada em primeira mão pelo site “Janela Publicitária”, do jornalista Márcio Ehrlich, matéria sobre o assunto revela que esse membro da comissão seria Marcus Vinícius Sinval, indicado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.

A licitação cancelada havia sido vencida pela MultiSolution, nova/sb e Z+. De acordo com anúncio cifrado publicado pelo jornal, a MultiSolution seria mesmo a vencedora da concorrência.

Marcus Vinicius Sinval, um dos dois membros avaliadores indicados por órgão externo (o outro foi Sergio Flores de Albuquerque, que não tem ligação com o mercado publicitário), consta do contrato social da Pixel 4, produtora de sites e projetos digitais, que já realizou trabalhos para a agência nova/sb, como a “Operação Chuvas de Verão”, para a prefeitura de São Paulo, em 2014.

Além disso, ele foi Secretário Executivo de Comunicação na gestão de Fernando Haddad,  entre fevereiro de 2006 e dezembro de 2012, esteve na assessoria de comunicação do Ministério das Cidades e, desde junho de 2016, é assessor especial de Comunicação no MCTIC.

O diretor da nova/sb, Bob Vieira da Costa, negou qualquer favorecimento de Marcus Sinval à sua agência ao jornalista Márcio Ehrlich. Segundo Costa, se as notas atribuídas por Silval forem retiradas, a nova/sb continuaria na mesma posição na licitação.

Já Pedro Queirolo, CEO da MultiSolution, ainda acredita na validação da concorrência, conforme declarou ao site “Janela Publicitária”. Segundo ele, a agência aguarda confirmação do BB sobre o membro da comissão que motivou o cancelamento da licitação para definir os próximos passos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *