Categorias Sem categoria

BRASILEIROS RECONQUISTAM PORTUGAL

Publicado em

Uma das agências mais criativas do atual mercado publicitário português, a FCB Lisboa, cria com sotaque. Uma nova caravana de brasileiros vem fazendo sucesso na publicidade daquele país. Além do CEO Edson Athayde, que consolidou sua carreira naquele país a partir do início dos anos 90 quando chegou à Y&R de Lisboa, os criativos Eduardo Tavares, Victor Afonso, Viton Araújo e Ian Guimarães compõem a área na FCB de Portugal. Junto com o CCO da FCB Internacional Luis Silva Dias e a supervisora de Design Rita Silva, portugueses, assinam uma série de trabalhos da agência em veiculação na mídia do país. O redator de origem Victor Afonso e o diretor de arte Eduardo Tavares são antigos companheiros na Master. Ambos formam o time de diretores criativos da agência com Viton Araújo, ex-Talent, que já atuava pela Draft antes da agência mudar sua marca para FCB Lisboa. Três campanhas dessa equipe estão no ar. “História de Fibra”, do Comitê Paralímpico Portugal, mostra a criação de uma máquina especial capaz de tatuar em fibra de carbono. Com ela se decorou a prótese do paraciclista Luis Costa. O desenho é muito mais do que uma tatuagem, representando um símbolo de superação com o objetivo de incentivar os atletas de Portugal nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Em “The Fat Stencil”, a meta é revelar que alguns alimentos contêm muito mais gordura do que se imagina. Assim, com assinatura da Associação de Obesos e Ex-Obesos de Portugal, um cartaz elaborado com a gordura de uma pizza, lembra os perigos desse consumo em grandes proporções. “Lágrimas do Coração” é uma campanha da Fundação Portuguesa de Cardiologia de alerta contra a hipertensão, responsável por 34% das mortes no país. Como a doença se origina do consumo excessivo de sal, lágrimas de parentes de pessoas que sofreram AVC foram transformadas em cristais de sal. Uma gama de sal que tem a saudade como matéria-prima. “Love Without Barrriers“, um filme emocionante para a empresa de tecnologia Rumos, proporciona a um atleta cadeirante, através de um óculos virtual, levantar, caminhar e arremessar em pé uma bola na cesta de basquete. Esse trabalho teve a participação freelancer do também brasileiro André Felix, atualmente na Y&R Miami.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *