Categorias Campanhas

O IMPREVISÍVEL PODE SER MUITO BOM

Publicado em

A SulAmérica Seguros nasceu muito antes do IRB, Instituto de Resseguros do Brasil, criado em 1932 para proteger as empresas brasileiras do setor contra a dominação das multinacionais. O segmento surgiu no país em meados do século 18 com as “Regulações da Casa de Seguros de Lisboa”. E embora no Brasil imperial a preocupação focava as cargas marítimas, a maioria das companhias contemporâneas desse mercado foram constituídas para vender seguro de vida. Não foi diferente com a SulAmérica, fundada em 5 de dezembro de 1895 pelo espanhol D. Joaquim Sanchez de Larragoiti, no Rio de Janeiro. Ao iniciar as comemorações de seu 120º aniversário, a empresa pretende lembrar que sempre esteve à frente de seu tempo e que apesar de atuar com todas as formas de seguro, a vida ainda é o bem mais importante. Com o tema “A vida é imprevisível e, acredite, isso é muito bom”, a campanha criada pela Grey destaca fatos e invenções imprevistos que marcaram a história do Brasil e do mundo nesses 120 anos. A estratégia visa comprovar que a maior seguradora independente do Brasil, que já viveu tantas experiências, está totalmente preparada para as novidades das próximas décadas. José Carlos dos Santos Vieira, o Zeca Vieira, diretor de Marketing da empresa, lembrou o pioneirismo da SulAmérica ao lançar o seguro para automóveis em 1929, criar o seguro Saúde na década de 70 e nos anos 80 oferecer serviços como o atendimento móvel e guincho aos clientes, uma prática só conhecida até então pelos associados do Automóvel Clube do Brasil. A ideia da agência para a campanha foi reforçar o otimismo em contrapartida ao consenso de que seguro remete ao sinistro. Até a década de 90, a propaganda do setor invariavelmente abordava os perigos de quem não tinha sua apólice. Campanha de 1991 criada pela DM9 para a Itaú Seguros, por exemplo, estrelada por Jô Soares, chegou a substituir a palavra morte por “Jaime”, de forma humorística, para tornar o assunto mais leve para o público. A campanha da Grey para a SulAmérica pesquisou mais de 100 fatos e personalidades e incluiu no primeiro comercial, que estreia em 4 de dezembro, os brasileiros Santos Dumont, que voou ante incrédula plateia em Paris, o jogador Garrincha, que encantou o mundo com suas pernas tortas inviáveis para o futebol e Helô Pinheiro, que em 1962 desfilava sua juventude pela praia de Ipanema e virou canção mundialmente conhecida. Criação de Luis Ulrich e Fábio Barbato, com direção criativa de Marcelo Bruzzesi, direção executiva de Adriano Matos e direção geral de Rodrigo Jatene. Produção da Saigon Filmes, com direção de Rafa Carvalho e Vellas e fotografia de Juliano Lopes. Som da Satélite Áudio e locução Sabrina Wilkins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *